Pular para o conteúdo

Posts da Categoria ‘Arduino’

21
out

Instalação e Configuração Driver Prolific PL2303

Montamos este tutorial para lhe ajudar o conversor USB para Serial com o chip PL2303 da Prolific, para quem está com problemas em computadores com Windows 8 e 10. Para realizar este procedimento é necessário que você tenha acesso administrador ao equipamento (Permissão de instalar e desinstalar programas e drivers).

Tentamos encontrar a razão pela qual este problema ocorre, mas não achamos nenhuma informação confiável. Alguns textos dizem que o problema está na atualização dos sistemas operacionais 8 e 10, outros na versão do Driver, independente de quem realmente causa este problema, você só consegue usar o conversor após configurar para usar uma versão anterior.

Vamos explicar passo a passo:

Primeiro conecte o conversor na USB no computador. Quando conectado o Led Power (Vermelho) vai indicar que o conversor está energizado.

Baixe e instale o driver, existem várias opções de driver na internet, porém a funcionou em nossos testes é esta que está disponível para download.

Baixar driver Prolific PL2303

Descompacte a pasta e instale o driver, após a instalação reinicie seu computador.

Para atualizar o driver o driver, você vai precisar acessar o gerenciador de dispositivo. Para isso, abra o “Computador”, você pode abrir usando a tecla de atalho no teclado (Tecla com logo do Windows + E) ou pelo menu iniciar na opção “Este computador”.

Na lateral esquerda na janela que vai se abrir, clique com o botão direito do mouse em cima de “este computador” e depois em “Propriedades”.

Na tela seguinte, clique em Gerenciador de dispositivo, esta opção fica no canto superior esquerdo da tela.

Nesta tela a seguir, você consegue acompanhar todos os dispositivos e placas instalados em seu computador, com seus respectivos drivers. 2 situações podem acontecer dependendo do seu computador. O conversor pode aparecer em outros dispositivos, com o nome de “USB-Serial Controller”, com um símbolo de atenção. Ou aparecer na opção Portas (COM e LPT), com o nome de PL2303HXA PHASED OUT SINCE 2012. Esta segunda opção é a que deve ocorrer na sua instalação.

Clique com o botão direito do mouse, vai abrir um menu, escolha a opção atualizar driver.

Na tela seguinte, você irá escolher a opção “Procurar software de driver no computador”. 

Na próxima janela, você deve escolher, ” Permitir que eu escolha em uma lista de drivers disponíveis em meu computador”.

Você verá na próxima tela uma lista de versões do driver Prolific, com no mínimo 2 opções, isso acontece por que quando você instala o Driver no sistema, ele coloca 2 versões dele no sistema, a primeira lançada em 2008 e uma mais recente, quando você instala o driver, a versão mais recente é ativada por padrão. O que vai fazer agora é selecionar a versão de 2008 e clicar em avançar.

Próxima tela, é uma tela de confirmação de atualização do Driver.

Quando você fechar esta tela, o nome do conversor na lista de dispositivos vai alterar para:

Pronto, conversor instalado. Na IDE do Arduino, ele vai aparecer como se fosse a porta COM, do Arduino normal.

Para gravar o programa em sua placa, pressione e segure o botão Reset enquanto a mensagem do rodapé do compilador for Compilando Sketch. Quando o programa alterar a mensagem para carregando, solte o botão, rapidamente o programa vai ser transferido para seu chip, ao fim do processo, A IDE do Arduino irá exibir a mensagem carregado, aperte e solte o botão Reset.

Caso sua placa não possuo o botão de reset, ele deverá ser instalado, para realizar este procedimento.

Considerações importantes:

Este modulo não funciona como gravador de Atmega, você consegue enviar programas por este conversor caso você tenha gravado o bootlander do Arduino no seu CI.

Não use este modulo para alimentar sua placa ou seu projeto, o limite de corrente desta placa é de 500 mA, exceder este valor, pode danificar o conversor.

Ficou com alguma duvida? Deixe seu comentário

12
dez

Eletricidade Estática

Eletricidade estática é a definição dada ao excesso de cargas elétricas em um corpo, estando essas cargas em repouso.

A quantidade de cargas que podem se acumular dessa forma é altamente variável, dependendo de uma série de fatores, como os tipos de materiais envolvidos, duração do contato, umidade do ar, entre outros. A tensão elétrica que se acumula pode, na verdade, chegar a milhares de volts em muitos casos. Uma simples esfregadela dos pés em um tapete ou carpete, mesmo calçando sapato, pode fazer com que seu corpo acumule mais de mil volts de eletricidade estática. Em casos extremos essa tensão pode chegar a quase 10.000 volts.

Imagine descarregar essa tensão elétrica sobre um corpo extremamente sensível, como um chip semicondutor (circuito integrado), que funciona com, por exemplo, 5V de tensão. Em um caso desses, é altamente provável que o chip seja destruído internamente, você não o verá em chamas, mas suas conexões internas podem ser totalmente destruídas, e o chip fica inutilizável. Este é um problema gigantesco em um laboratório de eletrônica ou de informática, onde técnicos manuseiam componentes eletrônicos e placas sensíveis, como por exemplo um microprocessador de computador ou uma placa de vídeo, Componentes que tem custo elevado, inclusive, e que podem ser danificados permanentemente simplesmente por serem tocados por uma fração de segundo.

Como Evitar descargas Eletrostáticas

O aterramento é a forma mais comum e eficiente de evitar esses danos, mas outras medidas podem ser tomadas, como escolher um piso com isolamento, usar calçados com solado de borracha e não ter por perto objetos com alta concentração de cargas.

Equipamentos que evitam a descarga eletrostática

Jaleco antiestático:

Feito com fios de carbono agregados ao tecido e realiza a proteção contra a descarga eletrostática. Apesar de ser um bom aliado na prevenção, ele sozinho não é eficaz para a resolução do problema.

Calcanheiras dissipativas:

Permitir a dissipação das cargas para o chão é um dos principais objetivos de quem deseja evitar a descarga eletrostática, por isso o uso de Calcanheiras, ou uso de sapatos especiais, é uma das atitudes mais eficientes. Isso é importante porque a maioria dos calçados possui o solado de borracha, o que isola do contato com o chão e não permite a passagem das cargas.

Manta Antiestática:

É comum que o contato com a bancada forme o acúmulo de cargas. Por isso, usa-se nas estações de trabalho para permitir a dissipação da energia formada pelo operador.

Luvas antiestáticas:

É indicada principalmente para quem trabalha fazendo a manutenção dos componentes eletrônicos. O corpo humano naturalmente produz descarga eletrostática pelo contato com a roupa, gordura das mãos, entre outros processos naturais. Esse equipamento evita o contato direto e impede que acidentes ocorram.

Pulseiras de aterramento:

Um modo mais moderno de evitar a descarga eletrostática é por meio do uso de pulseiras. Elas possuem filamentos condutivos que levam a energia do usuário para o sistema de aterramento, evitando que o dano no equipamento ocorra.

Existem também ferramentas de manuseio que são antiestáticas.

Como Pinças Antiestáticas

Usadas para manuseio de componentes eletrônicos na hora da solda ou dessolda.

Escovas Antiestáticas

Para limpeza de placa de circuitos e circuitos em geral.

Resumindo, para evitar prejuízos no manuseio de placa de circuitos, em manutenção de computadores ou eletrodomésticos no geral, aonde existir componentes eletrônicos, o correto sempre usar equipamentos antiestáticos, para assim concluir o serviço sem dor de cabeça, e da melhor forma.

E ai, o que achou da matéria?

Conta pra gente nos comentários.

Até a próxima!

Escrito Por:

%d blogueiros gostam disto: