Pular para o conteúdo

Artigos Recentes

23
jan

Comparativo de Multímetros

Você está querendo comprar seu primeiro multímetro e não sabe qual escolher?

Sim! Então acompanhe abaixo que separamos um material top para você!

Para te ajudar nesta importante decisão, fizemos  um comparativo dos 3 multímetros de entrada mais populares fornecido hoje no mercado.Ambos custando menos que R$ 50,00  

ICEL modelo MD-1001,  Minipa modelo ET-1000 e Hikari modelo HM-1001.

Dica: Todos os 3 modelos estão disponível em nosso site proesi.com.br

Para ficar facilitar um pouco, separamos os Fabricantes por cores, sendo ICEL ( cinza ), Minipa ( Azul ) e Hikari ( Laranja )

Antes de continuarmos, é importante ressaltar que todas as informações foram retiradas do Manual original de cada Fabricante.

ESPECIFICAÇÕES GERAIS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Gostou? Conta para gente no comentário o que achasse desse comparativo e qual o melhor modelo na sua opinião!

Até a próxima!

Escrito Por:

15
jan

Bateria de Lítio

ENTENDENDO O FUNCIONAMENTO:

Hoje em dia, há diversos tipos de bateria, com diferentes tipos de composição química. Por exemplo, a bateria de lítio, que se tornou uma tendência no mercado de uns doze anos para cá. Ela é relativamente mais barata de se fabricar e rende muito mais que outras baterias com composição química diferente.

COMPOSIÇÃO DA BATERIA DE LÍTIO:

A bateria de lítio tem 4 partes internas principais, que são:

Anodo:
Composto por grafite, no qual a carga positiva flui, ou seja, recebe elétrons.

Catodo:
Composto por óxido de cobalto, que seria a parte negativa, a qual cede elétrons.

Separador:
Sua função é separar o óxido de cobalto do lítio. Geralmente ele é composto por um material semipermeável, o qual deixa passar apenas um tipo de elemento – nesse caso, os íons lítio.
Curiosamente, o separador é encharcado com solvente (geralmente éter).

Camada de íons de lítio:
Fica separada do óxido de cobalto.

FUNCIONAMENTO DA BATERIA DE ÓXIDO DE LÍTIO E COBALTO

As lâminas internas, que compõem seu catodo e anodo, são compostas de óxido de cobalto, íons de lítio, cobre e grafite. Quando a bateria entra no processo de descarga, os íons de lítio percorrem do anodo para o catodo, passando através do separador e se ligando ao óxido de cobalto. Quando isso ocorre, sobra basicamente 1 elétron por íon de lítio, o qual é capturado pelo anodo de grafite, que o leva para fora para fornecer carga.

Quando não há mais íons de lítio para serem transportados, a reação química acaba, fazendo com que a energia da bateria esgote.

Quando recarregamos a bateria, o processo inverso ocorre, fazendo os íons de lítio retornar para seu lugar novamente.

Um fato importante a ser salientado, é que uma bateria de lítio jamais deve ser usada até consumir toda sua matéria interna. Por isso, há um circuito inteligente de proteção na bateria, o qual evita que toda carga seja consumida. Deste modo, o composto interno da bateria é preservado para que não seja totalmente consumido e ocasione seu fim.

USO DA BATERIA DE LÍTIO

A bateria de lítio é utilizada em Smartphones, notebooks e câmeras digitais. Nos dias atuais, ela está sendo substituída, gradativamente, pelas de polímero de lítio, as quais tem maior vida útil e permitem ao engenheiro desenvolver produtos mais finos ou com formas diferentes.

%d blogueiros gostam disto: